ANCert
Associação Nacional de Autoridades de Certificação Digital

Entenda o papel da criptografia na certificação digital


O que você entende sobre criptografia? Preparamos respostas às dúvidas mais frequentes sobre o uso da tecnologia que oferece maior segurança no ambiente virtual.

 

Se você tem um certificado digital, já sabe que ele permite a identificação, de forma segura e inequívoca, do autor de uma mensagem ou transação feita por meios eletrônicos. O que nem todo mundo sabe é que a criptografia está por trás dessa tecnologia que torna os processos mais ágeis, seguros e baratos.

 

Confira abaixo uma lista com as dúvidas mais frequentes sobre criptografia.

 

  1. O que é criptografia?

Criptografia é uma forma sistemática de esconder a informação ao tornar um texto ou uma mensagem incompreensível. No certificado digital, essa codificação é executada por um programa de computador que realiza um conjunto de operações matemáticas, inserindo uma chave secreta na mensagem.

 

  1. Como o certificado digital utiliza criptografia?

Ao usar um certificado digital, o emissor envia um texto cifrado que terá de ser reprocessado pelo receptor para novamente ser transformado em texto legível. Esse reprocessamento ocorre apenas se o receptor tiver a chave correta para decodificar a mensagem.

 

  1. Para que servem tokens e smart cards?

São dispositivos portáteis que funcionam como mídias armazenadoras. Em seus chips ficam guardadas as chaves privadas dos usuários. O acesso a essas informações é feito por meio de uma senha pessoal, determinada pelo titular. O smart card é como um cartão magnético, e depende de um aparelho leitor para funcionar. Já o token é como um pendrive, que pode ser inserido diretamente na entrada USB do computador.

 

  1. Quais cuidados devo tomar ao usar a certificação digital?

Lembre-se que o certificado digital representa a sua identidade no mundo virtual. Por isso, é importante que a senha de acesso e a própria chave privada não sejam compartilhadas com ninguém. Outra recomendação é a de utilizar uma senha longa, que intercale letras e números. É importante evitar o uso de dados pessoais (como nome de cônjuge ou de filhos, datas de aniversários, endereços, telefones) ou outros elementos relacionados com a própria pessoa.

fonte: serasa.certificadodigital.com.br/novidades/entenda-o-papel-da-criptografia-na-certificacao-digital/